Saltar al contenido
Web de cirurgia plástica e estética

Artrite: Sintomas Gerais

A artrite é uma condição que recebe cada vez mais pacientes no mundo, é importante destacar que os países em que a população está aumentando são os que apresentam maior incidência da doença.

A ciência está em constante evolução e busca a cura para muitas doenças, entre elas a artrite é uma das mais importantes.

É uma condição que a cada ano custa milhões aos estados em seus planos de saúde, os medicamentos geralmente são caros e até agora são apenas paliativos, porque a cura, como tal, não foi encontrada.

O que é a Artrite?

A artrite é uma condição que se desenvolve através da inflamação das articulações, podendo ocorrer em uma ou duas áreas ou muito mais. Artritis tipos curas prevencionLembre-se de que as articulações são as áreas do corpo onde os ossos estão em contato e se movem entre si.

Existem cerca de 100 tipos diferentes de artrite reconhecidos até agora, sendo o mais comum a osteoartrite, que é uma condição degenerativa das articulações e a artrite reumatóide que consiste no desgaste das articulações associado principalmente à velhice.

Estima-se que na Espanha existam mais de 300.000 pessoas que sofrem de artrite em diferentes manifestações ou variantes e que nos Estados Unidos 1 em cada 5 pessoas sofram de deficiência por artrite, sendo a principal causa de incapacidade na população.

Outro fato muito importante é que entre 60% e 70% dos pacientes que sofrem de artrite são mulheres e que, como já mencionamos, existe uma forte relação desse número com a idade.

Por que se produz? 

A principal causa do aparecimento de artrite é a idade, neste caso, há desgaste, quebra ou atrito da articulação, causando inflamação na área e danificando especificamente a cartilagem.

No caso da artrite reumatóide, a causa é muito diferente, porque se desenvolve como uma doença auto-imune que afeta até crianças. Na América do Norte, estima-se que 1 em cada 250 crianças ou adolescentes tenha desconforto relacionado à artrite reumatóide, sendo realmente uma estatística alarmante.

Em outros casos, doenças como psoríase ou lúpus, gota ou ácido úrico elevado, entre outros, são fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença.

Podemos citar fatores de risco mais comuns no desenvolvimento de artrite, de acordo com a Clínica Mayo:

Obesidade: em suma, as pessoas obesas têm maior probabilidade de desenvolver artrite devido ao peso extra que suas articulações devem suportar, desgaste frequente no quadril, coluna vertebral e, é claro, nos joelhos.

História familiar: é um ponto de consideração muito importante que leva em consideração se seus pais, irmãos ou parentes próximos sofrem de artrite. Foi estabelecida uma certa disposição genética que pode ser desenvolvida graças a fatores ambientais.

Lesão articular anterior: algumas pessoas que desenvolvem artrite sofrem um acidente ou lesão esportiva na articulação afetada, considerando o trauma como uma causa de desenvolvimento adicional.

Sexo: refere-se ao fato de que o maior número de pacientes afetados com os diferentes tipos de artrite são mulheres, principalmente artrite reumatóide, mas, no caso de desenvolver artrite por gota, o maior número de pacientes são homens.

Idade: muitos tipos de artrite estão fortemente associados à idade; quanto mais avançados nos anos, maior a probabilidade de desenvolvimento.

Como saber ou diagnosticar Artrite:

Análises necessárias:

O primeiro ponto a considerar é que o diagnóstico deve ser feito por um médico, preferencialmente um especialista, em muitos casos o diagnóstico será a cargo de um reumatologista.

Ao fazer a consulta, o médico fará uma inspeção nas articulações, ossos e músculos, em particular na área que esteve sob os sintomas de acordo com a avaliação do paciente. Então você pode descobrir o problema ou inferir por outras causas.

Então é apropriado estabelecer algumas análises clínicas que corresponderão para determinar por testes laboratoriais de fluidos e tecidos qual, em última análise, pode ser a causa.

Em geral, nem todos os diagnósticos são fáceis em alguns pacientes; é necessário descartar ou associar sintomas a outras doenças; é essencial reconhecer que é provável que vários testes sejam necessários antes de se chegar a uma conclusão definitiva.

É importante não esquecer ou descartar detalhes que foram observados e podem ser considerados importantes, uma vez que o paciente e as informações que ele pode fornecer diretamente são as primeiras fontes de referência que o médico terá.

Entre as análises mais frequentes às quais o paciente será submetido, podem estar:

Radiografias:

Eles permitem ver as afetações no nível ósseo, não se pode ver se há problemas nos tecidos moles. Eles podem ser realizados nas mãos, coluna, quadril, região lombar ou em qualquer área necessária.

Tomografias:

É feito com equipamentos de computador que capturam imagens diferentes e podem até ser vistos de diferentes ângulos e apreciar o tecido mole.

Ecografia

É produzido a partir de ondas sonoras de alta frequência que permitem a visualização de tecidos moles e estruturas não sólidas que possuem líquido.

Análise de sangue

Medem-se creatinina, sedimentação globular, PCR (proteína C-reativa), fator reumatóide (FR), anticorpos antinucleares (AINEs) produzidos principalmente para pacientes jovens, anticorpos peptídicos cíclicos citrulinados (anti-CCP), ácido úrico e sorologia. Lyme, antígeno leucocitário humano B27, entre outros.

Testes de líquido articular: é um teste realizado inserindo uma agulha na articulação para remover o líquido e determinar se é um caso de artrite inflamatória ou não inflamatória.

Ressonância magnética

As imagens corporais são reconstruídas a partir da frequência de ondas e ímãs, permitindo obter uma idéia precisa do tipo de dano encontrado na área afetada.

Análises de urina

É importante porque pode ser medido em creatinina, glóbulos vermelhos, massas e cilindros, que estão em proporções alteradas em casos positivos de reumatismo.

Biópsias

Diferentes tipos de biópsia podem ser aplicados de acordo com a suspeita do tipo de artrite que não enfrentamos; pode ser o seguinte:

  • Biópsia hepática ou biópsia hepática
  • Biópsia muscular
  • Biópsia renal
  • Biópsia sinovial
  • Biópsia de pele
  • Biópsia da artéria temporal.

Sintomas gerais:

  • Dificuldade de movimento: em alguns pacientes, a artrite é detectada porque é difícil realizar movimentos básicos, como caminhar, nos casos em que a artrite afeta as mãos, executar tarefas básicas se torna muito difícil e impossível ao longo do tempo, devido a dor e deformação das articulações.
  • Dor: a dor é a razão pela qual os movimentos são difíceis, é muito interessante estimar também que muitas pessoas têm esse sintoma e não o associam à artrite, por exemplo, crianças e jovens podem apresentar dor, mas não procuram o médico porque Está relacionado a uma doença da velhice.

Por outro lado, a Arthritis Foundation apresenta que os idosos aceitam a dor como sintoma da velhice e que, mesmo tendo a oportunidade de fazê-lo, não consultam o médico sobre a possibilidade de ter uma condição de artrite.

– Vermelhidão: quando a inflamação se desenvolve na articulação, um dos principais sintomas, além da dor, é a vermelhidão da área afetada, causada pela condição que integra o nome: artr = articulação e itis = inflamação.

– Inflamação: desenvolve-se a partir do tecido afetado, é o que chamamos de inchaço.

– Rigidez: é a sensação de não conseguir executar os movimentos com a mesma facilidade, há dificuldade em articular ou dobrar, por exemplo, os dedos ou joelhos, ao tentar apresentar dor e inflamação.

Tipos de Artrites mais comuns

Embora a artrite se desenvolva com sintomas muito semelhantes na maioria dos casos e existam dezenas de classes diferentes dessa condição, é comum que algumas classes específicas dessa doença sejam encontradas em maior quantidade, por exemplo, o seguinte:

Tratamentos para curar a Artrite

Não é exatamente possível dizer que existe um tratamento específico chamado cura para a artrite, porque a cura como tal ainda não foi possível. No entanto, foram desenvolvidos tratamentos capazes de reduzir os sintomas em uma excelente porcentagem, reduzir a dor, retornar movimentos e retardar bastante a progressão da doença, tudo isso ajuda o paciente com artrite a melhorar sua qualidade de vida.

Entre os tratamentos mais encontrados são medicamentos, terapia, cirurgia e alimentação.

Medicamentos

É possível que o paciente precise experimentar muitos medicamentos diferentes até encontrar um que realmente atenda às suas necessidades, dentre eles, ele pode encontrar:

  • Analgésicos
  • Contra-irritantes
  • Anti-inflamatório
  • Reumático
  • Corticosteróides
  • Entre outros.

Os pacientes diagnosticados também são incluídos com terapia ou fisioterapia, que ajuda a preservar a força muscular e recuperar o movimento, também reduz a dor e a rigidez.

Nos casos em que a cirurgia é recomendada, após tentar outros tratamentos e não obter respostas positivas, são escolhidos os seguintes:

Reparo das articulações: envolve a reparação dos tecidos articulares, é feito para reduzir a dor e melhorar a função do movimento.
Fusão da articulação: é usada para melhorar a condição nas mãos, tornozelos e dedos ou em articulações menores. Consiste em remover as bordas dos dois ossos da articulação e fixá-las até que o tecido da articulação volte a crescer naturalmente.
Substituição da articulação: é a cirurgia na qual a articulação natural é removida e a substituição é realizada por uma articulação artificial.

Em relação à alimentação e estilo de vida, pontos como:

Mantenha uma dieta equilibrada e obtenha a maior redução de peso possível, em termos de excesso de peso, para reduzir o atrito e a tensão nas articulações.

Reduza o consumo de alimentos ácidos e aumente o consumo de alimentos alcalinos para reduzir o desgaste ósseo e aumentar a regeneração.

Alimentos ricos em proteínas vegetais podem ser aliados, além do consumo de produtos ricos em cálcio e magnésio, preferencialmente fontes vegetais.

Exercício: ajuda a manter um peso adequado e também a preservar e promover maior capacidade de movimento.

Evite movimentos bruscos ou inadequados, use bengalas, cadeira de rodas, andador ou outro dispositivo de suporte, se necessário.

Os pacientes mostram sinais positivos ao usar a terapia de frio e calor para reduzir a dor e a inflamação; o processo envolve a aplicação de compressas quentes e frias alternadas.

Outras terapias que estabeleceram avanços no campo da melhoria dos sintomas e que são consideradas como opções alternativas são: tai chi e yoga, acupuntura, vegetarianismo, tratamentos de massagem e ingestão de produtos como a glucosamida.

Formas de prevenir as dores ou evitá-las

O primeiro ponto é ter um estilo de vida saudável que inclua:

  • Mantenha um peso corporal adequado
  • Reduzir o consumo de alimentos ricos em gordura saturada
  • Reduzir o consumo de laticínios
  • Diminuir o consumo de alimentos ricos em oxalatos e purinas
  • Evite lesões nas articulações
  • Evite práticas de movimentos repetitivos que podem causar desgaste
  • Realize exercícios físicos que garantam o fortalecimento dos músculos, ossos e articulações.
  • Forneça ao corpo uma dieta rica em nutrientes, como vitaminas e minerais, necessária para o bom funcionamento e formação de estruturas como ossos, músculos e cartilagens.

Quais as diferenças entre artrite e artrose?

A diferença está no desenvolvimento da própria condição, por exemplo, artrite é a inflamação que se origina nas articulações com inchaço e dor e osteoartrite é o estado em que o tecido que cobre os ossos é escorregadio e duro, o que também evita que o atrito se quebre.

Em caso de qualquer problema médico ou no caso de precisar de aconselhamento, você deve procurar um profissional médico. As informações contidas neste blog são complementares e não devem ser tomadas como orientação profissional.